Este site utiliza cookies para lhe garantir uma melhor experiência. Você pode revisar as configurações de cookie do seu navegador.
compre com pontos
Como juntar mais pontos?

Afinal, os bancos digitais têm programas de pontos?

Os bancos digitais estão conquistando cada vez mais os brasileiros. Isso porque eles oferecem inúmeras facilidades para a vida dos clientes.

Graças às funcionalidades que podem ser usadas com apenas alguns cliques, os bancos digitais acabaram com as burocracias, as taxas absurdas e as filas sem fim dos bancos tradicionais.

Durante a pandemia, a quantidade de pessoas que migrou a vida financeira para o digital aumentou bastante. A estimativa é que hoje o Brasil tenha ultrapassado a marca de 60 milhões de contas digitais, segundo levantamento realizado pelo UBS Evidence Lab, no ano de 2020.

E não pense que a tendência dos bancos digitais conquistou somente os jovens, até mesmo os mais velhos, que costumam desconfiar dos sistemas digitais, também começaram a mudar seus hábitos financeiros. 

Essa transição para o digital ajuda os bancos modernos a ganharem forças e se expandirem no mercado financeiro.

Tanto é, que eles já oferecem praticamente tudo o que os grandes bancos comuns oferecem. E com muitas vantagens: serviços gratuitos, ótimo atendimento, programas de pontos e por aí vai!

Ficou interessado em conhecer mais sobre os bancos digitais? Continue a leitura e fique por dentro de tudo sobre eles.

O que são os bancos digitais?

Como o nome diz, os bancos digitais são instituições que funcionam 100% virtualmente. Ou seja, não contam com agências físicas espalhadas pelo país e caixas eletrônicos próprios como os bancos tradicionais.

Isso significa que você consegue fazer absolutamente tudo o que precisa sem perder tempo em fila, lidando com burocracias que não acabam mais ou precisar sair de casa, já que desde a abertura da conta bancária até abertura de empréstimos, pode ser feita online, por meio de aplicativos.

Falando em serviços, a maioria dos bancos digitais oferece tudo o que as instituições bancárias tradicionais oferecem aos clientes, como:

Com os bancos digitais você tem tudo que precisa na tela do celular.

Mas saiba que muitas pessoas estão adotando as contas digitais não apenas pela praticidade e a possibilidade de resolver tudo pelo celular, mas pelos benefícios que estão sendo oferecidos por elas aos clientes.

O que também chama a atenção são as tarifas reduzidas e o atendimento – vamos falar mais sobre essas vantagens no próximo tópico. Conforme essas instituições vão crescendo, outros benefícios passam a ser oferecidos aos clientes.

Qual a diferença entre banco digital e um banco tradicional?

Antes de falar sobre as características desses dois tipos de banco, a gente precisa ressaltar um ponto importante: banco digital e banco digitalizado não são a mesma coisa.

Os bancos digitais, como a gente já disse aqui, nascem online e operam exclusivamente no ambiente virtual.

Já os bancos digitalizados são aqueles que adaptaram parte de sua operação às novas tecnologias. Assim, oferecem aos clientes a possibilidade de fazer transações pelo computador ou por meio de aplicativos, mas ainda dependem do presencial.

Veja a seguir quais características fazem com que esses tipos de bancos sejam diferentes:

Estrutura física

Enquanto os bancos tradicionais têm agências espalhadas pelo país, os bancos digitais não têm uma estrutura física. Isso faz com que o custo de operação seja muito mais baixo, o que se reflete nas cobranças de taxas menores.

Abertura de conta

Se você já teve que ir até uma agência para abrir uma conta, sabe como é grande a burocracia para conseguir. Mas no caso das contas digitais a validação de documentos e até a assinatura de contrato são feitos online.

Serviços digitais

Enquanto os bancos digitais permitem que os clientes usem todos os serviços de onde estiverem, os bancos tradicionais dependem do presencial.

Mesmo os que contam com aplicativo para operações online exigem que a pessoa vá até uma agência ou caixa eletrônico para fazer certas coisas, como desbloquear o app ou liberar o acesso ao internet banking.

Tarifas

Até o surgimento desses novos bancos, era difícil fugir das tarifas elevadas. Além de ter que pagar pela manutenção da conta, as pessoas eram obrigadas a pagar para fazer qualquer tipo de transação bancária.

Já nos bancos digitais, é possível ter uma conta sem pagar nada ou pagando taxas bem menores de manutenção e transações. Isso sem falar que alguns oferecem cartão de crédito sem anuidade.

Atendimento

Os bancos tradicionais também começaram a ficar para trás por conta do atendimento. Em vez de deixar seus clientes aguardando um tempão na fila ou no telefone, os bancos digitais garantem um atendimento ágil.

Costumam oferecer diversos canais de atendimento para que as pessoas consigam resolver seus problemas com praticidade, no conforto de casa e sem dor de cabeça.

Educação financeira

Uma prática que tem se tornado cada vez mais comum entre os bancos digitais é a promoção da educação financeira. Por meio dos próprios aplicativos, eles oferecem ferramentas que ajudam as pessoas a controlar o dinheiro, planejar as finanças e investir quando for possível.

Muitos bancos digitais trazem todas as vantagens de um banco tradicional com toda a praticidade do ambiente virtual.

Como escolher o melhor banco digital?

Você com certeza já deve ter ouvido falar de alguns dos bancos digitais mais famosos no Brasil. E, se quiser fazer uma busca na internet, vai descobrir que existem muitas instituições desse tipo no mercado.

Mas o que levar em conta na hora de escolher o melhor banco digital? É o que a gente te mostra agora:

Reputação do banco

Além de entrar nos canais das instituições, não deixe de checar outras fontes para saber a reputação do banco onde você pretende abrir uma conta. Confira os sites oficiais do Banco Central e Procon do seu estado, além de olhar o ranking de instituições financeiras do Reclame Aqui.

Qualidade do atendimento

Vale a pena ainda descobrir se o atendimento oferecido pelo banco é satisfatório. Veja principalmente se ele trabalha com canais que são compatíveis com as suas necessidades.

Funcionalidades dos aplicativos

A interface dos aplicativos dos bancos digitais é responsável por parte do sucesso deles, sobretudo em comparação aos bancos tradicionais.

Além de dar uma olhada nas funcionalidades, tecnologias de segurança e outros detalhes, confira a nota do app na Google Play ou App Store.

Taxas

Se um dos seus objetivos é fugir das altas taxas cobradas pelo seu banco atual, não deixe de fazer um comparativo entre as tarifas dos bancos digitais.

Assim, fica mais fácil escolher a melhor opção para você. Mas, é claro, sem deixar de levar em conta os serviços que você precisa usar.

Pacotes de serviços

Os serviços básicos são oferecidos pela maioria dos bancos digitais. Porém, nem todos eles permitem, por exemplo, o cadastro de débito automático ou pagamento de guias de impostos.

Sendo assim, caso você precise desses serviços, verifique antes se o pacote de serviços do banco os inclui.

Benefícios adicionais

Hoje já é comum os bancos digitais oferecerem outros benefícios aos clientes, como cashback e programas de pontos. Com isso, você consegue economizar ao fazer compras em lojas parceiras, além de acumular pontos para trocar por vantagens.

Como funcionam os programas de pontos dos bancos digitais?

Os programas de pontos caíram no gosto de muita gente. Isso porque eles oferecem várias vantagens para quem usa o cartão de crédito. Com os pontos ou milhas acumuladas, você consegue cobrir despesas de viagem, resgatar produtos, pagar por serviços e curtir experiências diferentes.

Sabendo da importância desse benefício para as pessoas, alguns bancos digitais já contam com seus próprios programas de pontos, como o Nubank e o C6 Bank.

Os clientes do Nubank não pagam para usar o cartão de crédito, mas precisam assinar o Rewards para conseguir acumular pontos. 

Nesse caso, os pontos podem não só ser trocados por produtos e serviços como também servem para reduzir o valor da fatura do cartão. A ideia é que os clientes usem os pontos para cobrir compras feitas em restaurantes, supermercados, farmácias, entre outros.

Já o C6 Bank tem um programa de pontos chamado de Átomos. Existe uma versão gratuita, que gera uma quantidade de pontos menor a cada real gasto quando comparado ao Rewards do Nubank. E outras duas versões pagas, que geram mais pontos para o cliente e variam conforme o plano e a forma de pagamento.

Portanto, eles são diferentes dos programas de pontos dos bancos tradicionais, que estão associados ao tipo de cartão de crédito e não a um plano de assinatura.

Na comparação entre essas duas modalidades de instituição, talvez esse seja um dos únicos casos em que os bancos digitais saem perdendo. Isso porque os grandes bancos ainda são os que conseguem oferecer as melhores alternativas quando o assunto é programa de pontos.

Compre com seu cartão de crédito e acumule pontos que podem ser trocados por diversos produtos e serviços.

Acumulei pontos e agora?

Agora sim, é chegada a hora da alegria! Seja nos bancos digitais, seja nos tradicionais, se você tem pontos acumulados, fique sabendo que opções de o que fazer com eles não faltam.

Depois de resgatar os pontos, você pode usá-lo como moeda de troca para pagar por uma infinidade de produtos para casa, peças de roupas, serviços de beleza e bem-estar, experiências gastronômicas, cursos, ingressos para cinema e teatro, e muito mais!

Entre as alternativas também está a transferência de pontos entre programas e pessoas. No entanto, ela costuma valer a pena se for usada como estratégia para atingir um objetivo, como trocar por um produto ou serviço que custe muitos pontos.

Geralmente, a troca de pontos por produtos, serviços e experiências é o que compensa, sobretudo para quem está querendo economizar. Em vez de colocar a mão no bolso, você usa a pontuação para ter mais qualidade de vida. Quer conhecer todas as possibilidades de resgate? Então acesse o catálogo completo da Easy Live!

Publicado por Eduardo Mariz

Gerente de Estratégia Digital da Easy Live. Administrador com mais de 10 anos de experiência em empresas de tecnologia nos mercados B2B e B2C. Graduado em Administração pela UFRJ, pós-graduado em Marketing na IBMEC, atuou em diferentes áreas, como comercial e marketing digital, data analytics e user experience.

Compartilhe

Deixe seu comentário