Este site utiliza cookies para lhe garantir uma melhor experiência. Você pode revisar as configurações de cookie do seu navegador.
compre com pontos
Como juntar mais pontos?

Como a transferência de pontos entre bancos funciona?

De uns tempos para cá, cada vez mais pessoas resolvem migrar para outros bancos, sobretudo para aqueles que oferecem mais facilidades e menos burocracias. Com isso, as dúvidas em torno da transferência de pontos entre bancos também começam a surgir.

Para algumas gerações, fazer a mudança de banco pode parecer complicado, pois estão acostumadas a lidar com os mesmos processos, serviços e produtos oferecidos. Mas, no caso dos mais jovens, fazer a transferência de um banco para outro é bastante comum.

E não faltam opções de bancos para escolher hoje. Diante de tanta concorrência, as organizações são pressionadas a oferecer outros benefícios para não perder seus clientes. Junto disso, as pessoas se deparam não só com várias opções de banco como também com várias opções de programas de ponto.

Na hora de trazer a transferência de banco, o que acontece com os pontos acumulados? Eles também podem ser transferidos? O que é preciso saber antes de fazer a transferência de pontos entre bancos? Bom, vamos por partes:

O que é programas de pontos dos bancos?

Assim como companhias aéreas, postos de gasolina e empresas de telefonia, os bancos têm os seus próprios programas de pontos. Em resumo, eles são criados para oferecer vantagens aos clientes e fidelizá-los, não é à toa que também são chamados de programas de fidelidade.

Para acumular pontos, os clientes geralmente precisam fazer compras usando o cartão de crédito. Se a ideia é aumentar o saldo de pontos, quanto mais você usar a função crédito, melhor. 

Sendo assim, em vez de fazer pagamentos em dinheiro ou no débito, dê preferência ao crédito – desde que você controle os gastos, é claro. 

Aliás, você sabe por que e como o cartão de crédito surgiu? 

Curiosidade: como surgiu o cartão de crédito?

O cartão de crédito foi criado nos Estados Unidos da América (EUA), em 1920, por um cara chamado Frank MacNamara. Quando estava em um restaurante, ele percebeu que não tinha dinheiro físico e nem talão de cheque para pagar a conta, a partir dessa situação ele teve a ideia do cartão. 

Essa forma de pagamento eletrônico foi criada, então, para facilitar as compras, reduzindo a circulação de dinheiro em espécie. Afinal de contas, é complicado e até perigoso sempre carregar uma quantia física de um lado para o outro.

Assim nasceu o “The Diners Club”, um cartão inicialmente feito de papel-cartão, aceito por diversos restaurantes de Nova York e usado por pessoas importantes. Conforme o tempo foi passando, o cartão se popularizou e foi aceito em outros estabelecimentos.

Depois disso, outras bandeiras foram criadas, inclusive por bancos. A ideia se espalhou pelo mundo inteiro e evoluiu até chegar nos dias de hoje. Até porque com a criação dos cartões de crédito fazer pagamentos ficou muito mais fácil. 

A partir desse breve histórico, fica clara a associação do cartão de crédito com a questão da fidelidade. A possibilidade dos clientes pagarem depois pelas suas refeições era uma ótima vantagem que favoreceu a fidelização, ou seja, a frequência de compra.

Essa proposta foi sendo cada vez mais fortalecida e acabou refletindo-se na criação dos programas de fidelidade que conhecemos hoje.


Era muito comum, na década de 1920, que estabelecimentos oferecessem crédito aos clientes mais assíduos, essa prática somente foi materializada com o cartão de crédito.

Como funcionam os programas de pontos nos bancos?

Os programas de pontos de bancos oferecem diversos benefícios para os seus clientes. Mas fique sabendo que você não participa automaticamente deles por ser correntista do banco.

Assim como em outros programas de fidelidade, é preciso se inscrever para começar a acumular pontos. E, claro, ter a função crédito liberada no seu cartão para compras.

Além disso, existem programas de pontos criados em conjunto por mais de uma instituição financeira. Um exemplo é a Livelo, feita para clientes do Banco do Brasil e Bradesco.

Embora esses programas sejam parecidos quanto ao seu funcionamento, eles possuem suas particularidades. É importante que você fique atento a elas para tirar o máximo de proveito da sua pontuação e também da transferência de pontos, se for o caso.

Sendo assim, é fundamental que você leia com bastante atenção as regras do programa, sobretudo em relação aos seguintes aspectos:

Quantidade de pontos

Para acumular pontos, você precisa fazer compras com o cartão de crédito, os pontos são acumulados quando a fatura é paga

Geralmente, os bancos costumam oferecer 1 ponto a cada USD 1 gasto. Mas esses valores podem variar conforme a instituição, categoria de cliente e tipo de cartão.

Dependendo da bandeira e versão do cartão de crédito, os clientes recebem uma quantidade maior de pontos. Esse costuma ser o caso dos cartões Platinum e Black, por exemplo.

Validade

Os pontos não valem para sempre, viu? Todos os programas definem um prazo de validade que pode variar de banco para banco. Por isso, não esqueça de checar o prazo assim que fizer a sua inscrição no programa para não correr o risco de perdê-los.

Tem gente que prefere acumular o máximo possível de pontos para trocar por produtos e/ou serviços de valores mais altos. Essa pode ser uma boa estratégia, mas é preciso tomar cuidado para que eles não expirem. Até porque existem várias opções de resgate que não exigem uma quantidade tão grande de pontos.

Vantagens

Conforme o mercado de fidelidade foi se popularizando, mais opções passaram a fazer parte do catálogo de vantagens dos programas de bancos e também de outras organizações;

Por um tempo, a troca de pontos era associada apenas às companhias aéreas e serviços relacionados às viagens. Mas hoje os consumidores podem aproveitar uma infinidade de vantagens, que incluem produtos e serviços de todos os tipos.

Parcerias

Além dos resgates, os participantes também conseguem aproveitar os benefícios proporcionados pela parceria dos programas com outras empresas. Acaba sendo mais uma forma de acumular pontos e não apenas de receber descontos.

Ao fazer uma compra em uma loja parceira do seu programa de fidelidade, você pode conseguir pontos extras, ou seja, ganhar pontos além daqueles que você já recebia pelo valor gasto.

Promoções

Terminou de ler o regulamento e ficou por dentro de todas as regras do programa? Ótimo, agora vamos para o próximo passo… Se você quiser aproveitar todas as oportunidades de aumentar o saldo de pontos vale a pena acompanhar o lançamento de promoções.

Por meio delas, você consegue acumular ainda mais, resgatar produtos com menos pontos, aumentar a validade do seu saldo, entre tantas outras vantagens. Mas como são oferecidas por tempo limitado, é preciso ficar de olho no site e no aplicativo (app) do seu programa para não perder essas chances.

Como fazer transferência de pontos?

Além de produtos e serviços, os pontos podem ser utilizados para eventos, como a compra de ingressos para um festival de música, basta conferir se o seu programa de ponto comporta essa vantagem.

Agora sim, chegou a hora de tirar todas as dúvidas em relação à transferência de pontos. Em primeiro lugar, vale dizer que essa transação não precisa, necessariamente, estar restrita às situações em que você está mudando de banco.

Até porque é comum as pessoas terem contas em bancos diferentes. Dependendo dos seus objetivos, talvez você descubra que fazer a transferência de pontos de um banco para outro pode ser uma vantagem.

Mas, antes de sair fazendo planos, verifique com as instituições bancárias se esse processo é possível. Isso porque, como já dissemos aqui algumas vezes, cada programa de pontos tem as suas próprias regras. Por conta disso, não dá para afirmar que a transferência de pontos sempre vai ser possível. 

Quando essa opção existe, nosso conselho é que você avalie muito bem os fatores pontuados a seguir para ter certeza de que vale a pena transferir os pontos de um programa para outro. Confira os elementos que você precisa se atentar ao fazer a transferência:

Taxa de conversão

Pense no processo de transferência de pontos como uma conversão de moeda: do real para o dólar, do dólar para o euro, por exemplo. 

Isso porque, assim como as taxas de câmbio mudam de uma moeda para outra, as taxas de conversão variam conforme o programa. Dependendo do caso, os pontos podem valer o mesmo no programa de destino. Em outros, podem valer menos, por exemplo: a cada 2 pontos enviados, você fica com apenas 1.

Quantidade de pontos

Geralmente a transferência de pontos é indicada para pessoas que têm uma quantia razoável de pontos para que o processo  de transferência compense, considerando pequenas perdas. 

Até porque, como comentado acima, dependendo do programa a quantidade de pontos pode mudar após a conversão e para menor. Por isso, se você não tem tantos pontos assim, talvez seja interessante fazer o resgate de algum produto ou serviço antes de migrar para outro programa.

Validade dos pontos

Como já mencionamos neste artigo, os pontos costumam expirar depois de determinado período de tempo. Se os seus estiverem próximos de vencer, a transferência de pontos pode ser uma boa ideia. 

Isso porque, no momento da transferência a validade dos pontos é renovada, e passa a expirar de acordo com as regras de validade do novo programa. Em outras palavras, é uma estratégia válida para não os perder.

Transferência de pontos com bônus

Embora seja possível transferir pontos a qualquer momento, vez ou outra os programas fazem promoções para estimular esse processo de transferência

Por exemplo, se você deseja mandar 2 mil pontos de um programa para outro, e tiver acontecendo uma promoção em que há um bônus de 50%, eles passam a valer 3 mil, o que faz toda a diferença.

Easy Live e os programas de pontos dos bancos

Troque pontos Itaú, Esfera, Premmia, Latam Pass, Livelo, TudoAzul, Banrisul e Dotz por experiências por meio da Easy Live!

Seja depois de fazer ou não a transferência de pontos entre bancos, a dica de ouro é buscar formas vantajosas para trocar os seus pontos por produtos, serviços e/ou experiências que sejam, de fato, úteis para você.

Aliás, é uma excelente maneira de economizar, já que diversos gastos que você já teria no dia a dia podem ser cobertos com os pontos que você acumulou.

Para facilitar sua vida na hora de encontrar as opções que valem mais a pena, conte com a Easy Live, empresa que conecta você aos melhores eventos e serviços disponíveis nos principais programas de fidelidade do Brasil.

Encontrar o que você precisa ou deseja é muito fácil, já que todas as opções ficam separadas por categorias como: gastronomia, beleza e bem-estar, esportes, entretenimento, turismo, games & geeks, entre outras.

Que tal aproveitar para conferir todas elas? Acesse o catálogo da Easy Live e conheça tudo aquilo que os seus pontos podem proporcionar a você!

Publicado por Eduardo Mariz

Gerente de Estratégia Digital da Easy Live. Administrador com mais de 10 anos de experiência em empresas de tecnologia nos mercados B2B e B2C. Graduado em Administração pela UFRJ, pós-graduado em Marketing na IBMEC, atuou em diferentes áreas, como comercial e marketing digital, data analytics e user experience.

Compartilhe

Deixe seu comentário