Este site utiliza cookies para lhe garantir uma melhor experiência. Você pode revisar as configurações de cookie do seu navegador.
compre com pontos
Diversão com economia

Tipos de vinhos: conheça as suas características!

O vinho, uma das bebidas favoritas de muita gente, apresenta inúmeras variedades. Você conhece todos os tipos de vinho? Sabe quais são as principais diferenças entre eles?

Para ajudar você a entender mais sobre o assunto e o que significam todos aqueles termos no rótulo da garrafa, o post de hoje vai abordar:

Vamos lá!

Os tipos de vinhos

Vinhos Brancos

Podem ser divididos em três categorias:

Leves

Por serem refrescantes, os vinhos brancos leves são uma boa escolha para os dias mais quentes. Além disso, vão bem com saladas, frutos do mar e pratos frios.

O baixo teor alcoólico combinado ao sabor suave e aromas cítricos faz com que ele agrade mesmo quem não está acostumado a beber.

Corpo médio

Já os meio-encorpados têm uma estrutura e aromas mais complexos, pois passam um curto período em contato com o carvalho.

Encorpados

Os vinhos brancos encorpados têm uma presença forte do carvalho e uma aparência amanteigada.

Eles costumam ser degustados com pratos com molhos brancos, peixes e frutos do mar mais carnudos.

Vinhos Rosés

Duas categorias os diferenciam:

Leves

Com uma coloração rosa clara, os vinhos rosés leves são perfeitos para serem bebidos sozinho ou como acompanhamento para pratos de verão.

Além disso, são bebidas bem versáteis e que devem ser servidas geladas.

Encorpados

Os encorpados costumam ter um teor alcoólico mais alto e cores fortes. Eles vão bem com vegetais, cozidos com ervas e carnes brancas.

Vinhos Tintos

Existem diversos tipos de vinhos e muitas vezes, conhecê-los e aprender a diferenciá-los não é uma tarefa tão simples, por isso fizemos esse conteúdo.

Esses também podem ser divididos em três estilos:

Leves

Os tintos leves são conhecidos pelo seu forte aroma frutado e acidez. Combinam com uma ampla variedade de pratos, incluindo carnes, queijos e frios.  

Corpo médio

Embora tenham uma estrutura parecida, existem muitas opções dentro dessa categoria, com diferentes características aromáticas.

No geral, eles são escolhidos como acompanhamento para pratos com molhos vermelhos, carnes e cogumelos.

Encorpados

Muitos dos vinhos mais famosos do mundo fazem parte desta categoria. Os tintos encorpados tem um alto potencial de envelhecimento, podendo ter um sabor amadeirado bem evidente.

Para não apagar o sabor de outros alimentos, eles devem acompanhar pratos ricos em gorduras e proteínas.

Espumantes

Classificados de acordo com o tipo de fermentação:

Asti

Asti é o nome do método de fermentação usado para produzir o espumante. O resultado são bebidas bem refrescantes, aromáticas e com baixo teor alcoólico.

Charmat

Os espumantes Charmat estão entre os mais populares por serem produzidos a partir de uma fermentação mais rápida. Possuem um sabor frutado, leve e refrescante.

Champenoise

O Champenoise é o método mais sofisticado de elaboração, usado na produção do clássico champagne. A diferença é que a bebida passa por uma segunda fermentação na própria garrafa, o que torna o sabor ainda mais rico.

Vinhos Sobremesa

Cada categoria corresponde a um estilo muito específico:

Late harvest

Os vinhos late harvest, ou de colheita tardia, têm um sabor doce por serem produzidos com uvas sobremaduras, ricas em açúcar, e não passarem por uma fermentação completa.

Botrytizados

Além de serem sobremaduras, as uvas usadas na produção dos vinhos botrytizados possuem um fungo que aparece em certas condições climáticas.

Esse fungo faz com que os açúcares fiquem concentrados, além de ser responsável pelo aroma diferenciado.

Passificados

Os diversos tipos de vinhos passam por processos de produção muito diferentes.

Com o objetivo de concentrar os açúcares, esse método coloca as uvas já maduras para secar em esteiras. A pacificação é bastante usada na Europa, sobretudo na Itália.

Fortificados

A fortificação adiciona aguardente no processo, antes de a fermentação acabar. Com isso, o vinho fica com um sabor mais doce, já que nem todo o açúcar consegue ser transformado em álcool.

Como classificar vinhos

A classe dos vinhos diz respeito a sua composição. Mais especificamente, determina a graduação alcoólica e o estilo da bebida.

É uma informação que você sempre pode conferir no rótulo da garrafa e perceber alguns aspectos na hora de servir os diferentes tipos de vinhos na taça.

Vinhos de mesa

Com um teor alcoólico que varia de 8,6% a 14%, os vinhos de mesa são subdivididos de acordo a variedade de uvas (viníferas, híbridas ou americanas) utilizadas na produção. Eles podem ser:

Vinhos leves

Já os vinhos leves são sempre feitos com uvas viníferas, e têm graduação alcoólica de 7% a 8,5%.

Espumantes

Como o nome deixa claro, os espumantes possuem borbulhas, pois passam por uma segunda fermentação. E o teor alcoólico deles fica entre 10% e 13%.

Vale apontar aqui que “champagne” não é a mesma coisa. Esse termo é usado para se referir apenas aos espumantes produzidos com uvas Chardonnay e Pinot Noir em uma região da França de mesmo nome.

Vinhos compostos

Também chamados de fortificados, os vinhos compostos tem uma graduação alcoólica de 15% a 18% e são adicionados de outros ingredientes, como plantas, óleos ou produtos de origem animal.

Vinhos licorosos

A aparência de licor desses vinhos se deve à adição de mosto, sacarose ou caramelo. E a graduação alcoólica deles fica entre 14% e 18%.

As cores dos vinhos

Para facilitar a diferenciação dos tipos de vinhos, um outro ponto a ser observado são as cores que eles têm.

Esta é provavelmente uma das classificações mais conhecidas pelas pessoas, mesmo aquelas que não são conhecedoras dos tipos de vinhos.

A variedade de uva usada na produção e o processo de fermentação são dois fatores que definem a cor de um vinho. Confira a seguir as categorias:

Vinho tinto

O vinho tinto é produzido a partir de uvas roxas ou mais avermelhadas. Além do tipo de uva, o tempo em contato com a casca da fruta e o método de envelhecimento afetam a tonalidade da bebida.

Vinho branco

Já o vinho branco, é geralmente feito a partir da fermentação de uvas brancas. Também é possível produzi-lo com uvas escuras, mas, nesse caso, a fermentação é feita sem a casca.

Vinho rosé

O rosé fica entre o tinto e o branco. Ele pode ser obtido pela mistura entre os dois tipos ou a partir de uvas escuras, cujas cascas ficam pouco tempo em contato para liberar o tom suave de rosa.

O teor de açúcar

Outra classificação dos tipos de vinhos é feita de acordo com o teor de açúcar presente na bebida, medido pela quantidade de gramas em cada litro.

Vinho seco

Possui até 4 gramas de açúcar por litro.

Vinho meio-seco

O teor de açúcar varia entre 4,1 e 25 gramas por litro.

Vinho suave

 Possui mais de 25 gramas de açúcar por litro.

Os vinhos e alguns exemplos de suas classificações

Agora que já conhecemos alguns modos de classificar os tipos de vinhos, vamos ver alguns exemplos.

Além das características apresentadas até aqui, os vinhos também podem ser classificados de acordo com as uvas usadas na preparação. Dependendo do tipo, as bebidas ficam com um sabor mais amargo, suave, frutado, entre outros.

Veja a seguir quais são as uvas mais tradicionalmente utilizadas no mundo:

Cabernet Sauvignon

Esta é a mais popular de todas. De origem francesa, a Cabernet Sauvignon está presente em vários lugares do mundo, como Chile, Argentina, Brasil e Estados Unidos, graças a sua facilidade de adaptação.

É uma uva ótima para produzir vinhos mais encorpados, com aroma e nível de amargor bem equilibrado e que envelhecem bem nas garrafas.

Malbec

Outra uva bastante popular é a Malbec. Apesar de ser originalmente da França, atualmente a Argentina é o país com a maior produção delas.

Elas produzem vinhos ainda mais encorpados do que as Cabernet Sauvignon. Além disso, conferem um sabor mais amargo, com toques de especiarias e flores.

Merlot

Também de origem francesa, a Merlot é outro tipo de uva bastante usada para produzir vinhos tintos. Também tem origem francesa, apesar de ser popular em vários países.

Em relação ao sabor, os vinhos são mais frutados, com aromas mais sofisticados.

Tannat 

A Tannat é uma uva da França que se deu muito bem no Uruguai. Diferentemente das anteriores, ela tem uma coloração bem forte e sabor característico.

Além de se tornarem ainda melhores depois de passar por um período de envelhecimento, eles também podem ser misturados a outros tipos de vinhos para chegar a um sabor mais suave.

Pinot Noir

Por conta do cultivo de Pinot Noir ser muito difícil fora da França, quase ninguém se arrisca a produzir vinhos a partir dela em outros lugares.

Admirados no mundo inteiro, os vinhos brancos feitos a partir dessa uva têm um sabor bem delicado. Ela também é excelente para produzir espumantes.

Chardonnay 

Embora possa ser encontrada em outras regiões, é a região de Borgonha a grande responsável pelo valor dado a essa uva.

A Chardonnay é uma uva branca nobre, usada na produção de vinhos brancos e espumantes sofisticados.

Os benefícios do vinho para a saúde

Os diferentes tipos de vinho possuem propriedades que ajudam a manter a saúde em dia, sabia?

O sistema cardiovascular, por exemplo, é um dos mais beneficiados. Segundo o American Heart Association, se uma pessoa mantiver o hábito de tomar uma taça de vinho por dia, torna-se possível reduzir os riscos de infarto em até 30% e em até 40% a possibilidade de desenvolver diabetes.

Isso por conta do resveratrol, uma substância que ajuda a controlar a pressão, reduz o estresse oxidativo e também produz efeitos que protegem o sistema nervoso.

Além disso, se consumido com moderação, o vinho também tem efeitos positivos no cérebro. A bebida previne inflamações e diminui as chances de desenvolver doenças degenerativas, como o Alzheimer.

Como apreciar um bom vinho sem sair do orçamento?

Depois de conhecer os tipos de vinhos e suas classificações, saiba que é possível apreciar um bom vinho sem estourar o seu orçamento.

Vale a pena ter uma garrafa – ou quem sabe duas, três… – em casa para quando bater aquela vontade de tomar uma taça de vinho, não acha?

Fique sabendo que você pode comprar os seus de um jeito muito prático: por meio da plataforma da Easy Live.

Mas qual é a vantagem?

Além da facilidade de adquirir vinhos pela internet, é possível usar a pontuação acumulada no cartão de crédito para fazer a compra dos tipos de vinhos que você quiser.

Basicamente, você troca os seus pontos por créditos de R$ 100, R$ 200 e até R$ 500 para gastar na loja online da Eniwine. Também existe a possibilidade de trocar pontos por créditos nas lojas Evino e Netvinho, que também possuem ótimas opções.

Gostou de aprender sobre os tipos de vinhos? Então, está esperando o quê para aproveitar e conferir todo o catálogo da Easy Live

Conheça todos os produtos que você pode comprar sem sair de casa!

Publicado por Claudio Albuquerque

CEO da Easy Live. Doutor pela Escola de Política e Filosofia da UFERJ e oriundo do mercado de Corporate Finanças. É, atualmente, o executivo que responde pela área de estratégia e novos negócios da Easy Live.

Gostou?

Compartilhe

Deixe seu comentário