Este site utiliza cookies para lhe garantir uma melhor experiência. Você pode revisar as configurações de cookie do seu navegador.
compre com pontos
Diversão com economia

Você conhece os tipos de cerveja artesanal? Confira aqui!

Hoje é possível encontrar diversos tipos de cerveja artesanal disponíveis no mercado. Isso porque o consumo tem aumentado bastante no Brasil.

Com isso, a produção “caseira” da bebida passou a fazer parte da cultura cervejeira do país e, além de um hobby para os amantes de cerveja, tornou-se uma fonte de renda para muita gente.

Nos últimos anos, esse mercado cresceu de forma significativa. Tanto é que hoje existem cerca de 1.200 cervejarias artesanais no país. E a tendência é que os números continuem crescendo.

Se você faz parte dessa legião de cervejeiros, não deixe de continuar lendo para:

Tipos de cerveja artesanal

No mundo todo, existem mais de 150 tipos de cerveja artesanal. A diferença entre elas se deve ao tipo de fermentação, origem da bebida, aroma, teor alcoólico, cor, entre outros

fatores. 

Harmonização

Além de saborosas e menos nocivas à saúde, uma boa cerveja artesanal pode combinar com diversos pratos e proporcionar uma experiência deliciosa!

Assim como o vinho, essa bebida pode ser harmonizada com determinados alimentos. Ou seja, cada um dos tipos de cerveja artesanal combina e ajuda a realçar sabores específicos, tornando a experiência ainda mais prazerosa.

Veja agora, os tipos de cervejas artesanais mais populares e consumidas por aqui e os pratos com as quais elas combinam:

Pilsen

Bem popular no Brasil, a cerveja Pilsen ou Pilsner nasceu na República Tcheca. Tem como principais características a cor clara, teor alcoólico entre 4,6% e 5% e aroma e sabor acentuados pelo malte e lúpulo. Comparada a outros tipos de cerveja artesanal, tem um sabor leve e menos amargo.

Pratos que combinam: frutos do mar, comida mexicana, petiscos como amendoim, castanhas ou nozes e aperitivos como pastéis, queijos menos gordurosos, batatas rústicas e mandioca

IPA

A Indian Pale Ale foi criada na Índia, como o próprio nome denuncia, mas pelos soldados britânicos. Por ter uma alta concentração de lúpulo, a IPA tem um sabor bastante amargo, aroma frutado e teor alcoólico entre 5,5% e 7,5%.

Pratos que combinam: Carnes para churrasco como linguiça, costelinha, alcatra ou picanha, hambúrgueres com blends de costela bovina e pizzas com sabores mais acentuados como calabresa, pepperoni e aliche.

Porter

O estilo Porter foi inventado pelos ingleses, que assim como os irlandeses consomem bastante a bebida. Ela tem teor alcoólico entre 4,5% e 7% e uma cor escura, por conta do malte torrado, que confere à bebida um sabor e aroma que lembram café, chocolate ou caramelo.

Pratos que combinam: versátil, essa categoria combina com salgados, doces, e é claro, agridoces, como pratos que levem molho barbecue, carnes defumadas, comida mexicana apimentada e queijos de sabor acentuado como gouda e parmesão. Também são ótimas pedidas com sobremesas de chocolate e tortas de frutas cítricas.

Stout

A Stout é ainda mais escura e forte que a Porter, com sabor parecido e teor alcoólico médio de 8%. Tem uma espuma bem cremosa, mas pode ser mais ou menos encorpada. É o estilo de uma das cervejas mais famosas do mundo, a Guinness.

Pratos que combinam: versátil como a porter, essa cerveja vai bem com tábuas de frios, especialmente com presuntos como parma e pancetta, além de queijos azuis como o gorgonzola. Carnes vermelhas e apimentadas como filet au poivre, são perfeitas para esse estilo. E quando o assunto é doce, o tiramissu e sobremesas com chocolate amargo são ideais. 

Weizenbier

Feita de pelo menos 50% de malte de trigo, a Weizenbier, mais conhecida como Weiss, nasceu na Alemanha e se destaca por ser uma bebida refrescante. Tem teor alcoólico que varia entre 5% e 6%, cor clara e opaca, com aroma e sabor frutados.

Pratos que combinam: o sabor complexo e delicado da Weiss combina muito bem com frutos do mar como camarão, lagosta, mexilhões e caranguejo, além de peixes como bacalhau, haddock,salmão e atum. Esse estilo também vai muito bem com carnes como vitela, linguiça de porco, pato e frango, além de ficar uma delícia com risotos e saladas.

Witbier

A Witbier também faz parte dos tipos de cerveja artesanal feitos de trigo. Ela foi criada na Bélgica e se diferencia pelo sabor refrescante produzido pela casca de laranja e levemente picante das sementes de coentro. Tem cor clara e turva e teor alcoólico de 4,8% a 5,6%.

Pratos que combinam: a leveza da witbier pede pratos como quiches, sopas, saladas e comida japonesa como tempurá, sushi e temakis. Frutos do mar e peixes como polvo, lula, salmão e camarão também harmonizam muito bem com ela.

Sour

A Sour é uma cerveja bastante comum na Bélgica e que ganhou fãs no mundo inteiro. Elas têm um sabor bem diferente, ácido e até mesmo azedo. Costumam ser claras, com sabor frutado e baixo teor alcoólico.

Pratos que combinam: com uma acidez bastante característica, as cervejas sour combinam muito bem com queijos macios como emmental e brie e carnes mais gordurosas, além de massas com molho branco, bechamel e a base de queijo. 

Por que beber cervejas artesanais?

O consumo de cerveja artesanal traz diversos benefícios que vão além do sabor.

As cervejas artesanais fazem sucesso não apenas pelo sabor. O consumo delas, no lugar das industrializadas, oferece outros benefícios, como:

Melhor qualidade

Diferentemente das bebidas fabricadas por grandes companhias, as cervejas artesanais são feitas com ingredientes diferenciados e, geralmente, de melhor qualidade. Além disso, não contêm aromatizantes, estabilizantes e conservantes como as cervejas comuns. 

Você já ouviu falar das “cervejas vivas”? Este é um bom exemplo: esse tipo de cerveja artesanal não é pasteurizada, nem filtrada, o que pressupõe sabores mais acentuados e complexos, mas também, maior qualidade nos ingredientes.

Apoio a pequenos produtores

Por serem feitas por cervejarias de pequeno porte, ao consumir cervejas artesanais, você também ajuda a fortalecer pequenos fabricantes e valorizar o empreendedorismo. Esse apoio é ainda maior no caso daqueles que se preocupam em usar ingredientes produzidos localmente.

Socializar com os amigos

Já percebeu o quanto a cerveja artesanal une aqueles que apreciam a bebida? Essa paixão pela bebida pode proporcionar experiências sociais ainda mais ricas, favorecendo as trocas com amigos que compartilham o gosto pela cultura cervejeira.

Posso trocar pontos por cervejas artesanais?

Sim, com certeza! Você pode trocar os seus pontos do cartão de crédito por diversos tipos de cervejas artesanais. 

Quer saber como?

Uma opção é usar a pontuação no Cerveja Box, um clube de assinatura e loja de cervejas artesanais, onde você encontra mais de 500 rótulos nacionais e importados.

Além disso, também é possível usar os seus pontos em pedidos de cervejas artesanais, feitos por meio de aplicativos de delivery, como o iFood, Rappi e Uber Eats.

Já pensou em aprender a fazer a sua própria cerveja em casa? Fique sabendo que os seus pontos também podem ser transformados em cursos de cerveja artesanal. É a sua chance de criar um novo hobby sem precisar colocar a mão no bolso.

Se quiser conhecer todas as possibilidades de troca de pontos, acesse agora o catálogo da Easy Live! Lá você encontra uma infinidade de produtos, serviços e experiências para todos os gostos.

Publicado por Claudio Albuquerque

CEO da Easy Live. Doutor pela Escola de Política e Filosofia da UFERJ e oriundo do mercado de Corporate Finanças. É, atualmente, o executivo que responde pela área de estratégia e novos negócios da Easy Live.

Compartilhe

Deixe seu comentário